terça-feira, 30 de abril de 2013

mecânico




mecânico

a excitação
esperança (cega?) de crescer ao alimentar-se

o choque
sempre inesperado dar-de-cara-com-uma-parte-de-si

frustração de perda, freio brusco
dor-de-cara-na-parede

a ânsia do reinício. ainda mecânico.
carga e descarga
engrenagem que inunda, entretém

e a freiada, ainda brusca (não se acostuma?)

Não perco tempo checando recorde
O que move os dedos é a espera
de um choque
que
verdadeiramente
os pare.

quarta-feira, 28 de dezembro de 2011

Alguns bons conselhos

Vamos fazer um teste por um momento e ver em nosso mural quantas palavras sábias nossos colegas, amigos de facebook compartilham: são conselhos, algumas recriminações e belas lições de moral.

“Se conselho fosse bom a gente não dava, vendia” - sempre achei esse provérbio meio errado, tem um quê materialista... Como diz Chico: “ouça um bom conselho que eu te dou de graça” (mas também não vale que ele já tem bastante grana né?...). Bem, mas algo me leva a pensar, agora, que o provérbio não seja assim tão ruim, e que a parte materialista é só uma metáfora pra dizer que... dar conselho é fácil demais né? “Falar é fácil”, que dito mais simples e impressionantemente verdadeiro, especialmente quando acompanhado de “fazer é que é difícil”. Penso que fazer é realmente difícil. Algo muito subestimado em tempos em que um clique expressa sua compactuação com idéias profundas, e, clique após clique, seja o do mouse ou da câmera, voilá, lá está a sua personalidade complexa, seus gostos e opiniões únicas expressas de forma concentrada e enlatada, seu dna-código de barras para quem desejar dar uma espiadinha. E o resultado nunca é ruim, é até bem atraente. Aos seus olhos, pelo menos. Poisé, mas acontece que fazer (fazer, e não clicar) é muito difícil. Por fazer digo lavar e passar roupas. Ou matar uma barata. Nem estou falando de organizar movimentos políticos ou qualquer movimento que seja com reuniões e pessoas reais sem envolvimento de dinheiro.


"Tem dias que parece mais fácil encontrar a saída para a fome no mundo que esfregar a gordura de uma frigideira." (frase genial retirada do blog blogueirasfeministas.com e capturada pelo facebook)


A questão do “falar é fácil” me lembrou de uma cena da minha infância, todos os primos gritando assistindo o futebol: “vai, porra, pega a bola alí pela esquerda seu idiota! (...)” e minha prima, séria, dizer: “se é tão fácil por quê você não tá lá jogando?”. Às vezes quando você é criança umas coisas dessas tem um peso incrível, tipo um super insight: “uau, é mesmo, você não pode falar nada, você não conseguiu entrar nem no time do bairro!”.

Uma onda de conselho bem batida é aquela de pregar que a felicidade se conquista sozinha: a gente não precisa de homem pra se completar! É mais um... extra. A gente tá solteira mas não tá sozinha! Viu, bemzinho, estou muito feliz caso ainda não tenha percebido pelas minhas fotos novas tá? Estou cuidando do meu jardim para atrair as borboletas (?!!)

Essa aqui embaixo foi bem sincera e mandou logo de cara a real, em letras garrafais. E ainda diz que o segredo é não correr atrás. Cara de pau...




Esse aqui de cima pelo menos foi bem sincero e antes do conselho mandou logo a real, em letras garrafais, pra quem quer que esbarre com seu mural. (E ainda diz que o segredo é não correr atrás, que cara de pau...)

quarta-feira, 27 de julho de 2011



Carla quer ir embora

qualquer lugar onde não a alcancem

aqueles que não amam sua individualidade

seu riso desajeitado

sua forma fácil de falar

e de se dar

Carla quer partir

em busca de si

disseram a ela que não adianta fugir


Ana quer partir

fugir da realidade virtual

exibicionismo, egocentrismo

de volta para um tempo que ela desejou haver existido

Paris

pessoas cultas e gentis

Relações Verdadeiras

Frequentadores de Exposição


Eu também quero partir

mas resolví ficar.

sexta-feira, 8 de abril de 2011

Sérgio Cabral chamou o assassino de psicopata e animal. Não foi o único. Provavelmente o Globo chamou de psicopata e Meia Hora chamou de animal. Duas formas diferentes de dizer que ele não era alguém como nós. Assim como o animal, o psicopata é uma espécie de inumano. Ele está do lado de fora daquilo que somos nós, seres humanos, daquilo que somos nós, a sociedade. É um doente, alguém que nasceu com os genes alterados, um intruso na saúde da sociedade.

Mas... que saúde?

quinta-feira, 17 de junho de 2010


"Referido sempre a seu próprio umbigo e sem poder enxergar um palmo além do próprio nariz, o sujeito da cultura do espetáculo encara o outro apenas como um objeto para seu usufruto. Seria apenas no horizonte macabro de um corpo a ser infinitamente manipulado para o gozo que o outro se apresenta para o sujeito no horizonte da atualidade"
(Mal-estar na atualidade, Joel Birman)



(vídeo ilustrativo)

video

terça-feira, 6 de abril de 2010

APOCALIPSE NOW

É engraçado essa onda apocalíptica que está rolando no mundo... É engraçado perceber que a sensação geral não é de medo mas de uma grande expectativa. Como quando passamos por um tumulto na rua e enquanto uma parte da cabeça pensa “espero que nada demais tenha acontecido” é possível sentir uma excitaçãozinha, uma parte da gente super torcendo que tenha acontecido uma coisa simplesmente gigantesca. Uma novidade que nos tire da rotina, que tire o mundo da rotina e nos una de forma espetacular.

É claro, não é o fim do mundo que nos toca, assim como não é a morte em si que nos apavora (pois é o nada!) mas os momentos que o antecedem. Momentos que se incluem em uma outra dimensão em relação a tudo que passamos na vida – desde o acontecimento mais banal ao mais incrível. Um mundo paralelo de fatos inimaginavelmente surpreendentes em âmbito global!

Sim, em âmbito global é um fator determinante aqui. É claro que o mundo tem que acabar em 2012. Só assim o apocalipse poderá ser acompanhado- tragédia após tragédia, de norte a sul, da Nicarágua ao Cazaquistão – em tempo real. Qual seria a graça de um apocalipse na idade média, por exemplo?! Não ia dar tempo nem de rezar, quando eles percebessem já estariam mortos.

Como seria este momento tão incrivelmente excitante? Não podemos ter certeza, apenas podemos imaginar...

As entranhas da terra emergirão confirmando que um ciclo de vida chega ao fim, como mais uma estrela que se apaga no infinito. Deus descerá dos céus numa nave intergalática e anunciará o fim: 4,3,2,1, NADA!

Não, não...

Deus aparecerá nos céus e finalmente contará a bela moral da história da nossa incrível jornada. O mundo acabará com 6 bilhões de pessoas de mãos dadas cantando “Imagine” – negros, mulatos, loiros e japas. Os governantes passarão seus últimos momentos reunidos em uma cúpula com os maiores cientistas vivos se empenhando apaixonadamente em achar um jeito de salvar o mundo. Chegará então uma tropa de ET´s evoluídos que querem nos dar uma chance e ajudar aos seres humanos! ÊBA!! Ôpa, peraí, que que é isso?! Acho que tão fuzilando os ET´s...! Que merda!..

Enquanto isso um pai afastado da família tenta se proteger do caos com a Dakota Fanning, quer dizer, com sua filha. Eles se abraçam com olhar afásico e aos poucos abandonam a necessidade de sentido. Pacientemente esperam o fim.

terça-feira, 22 de dezembro de 2009

...então é natal...

...E as crianças- as jovens e as velhas - se estapeiam por um lugar ao sol do consumo, ao brilho máximo do indivíduo.

Mais do que nunca vivemos como bonecos numa vitrine, imóveis e sozinhos tentando nos comunicar em vão através do vidro, através da imagem que foi montada sobre nós.

Escolho ver ou ignorar?

Será que posso escolher? Ninguém escolhe o que ver.

O olho tá pronto, foi feito em série

como uma árvore de natal que dos símbolos tanto se impregnou que nem pode mais lembrar o que é ser árvore.

...É por isso que outro dia ganhei a maravilhosa capacidade de virar avatar!

afinal ser uma pessoa sã é a arte de se equilibrar na corda bamba entre esquecer e lembrar, ver e ignorar.